terça-feira, maio 20, 2008

Sente-me...


Fecha os olhos e sente
Os meus olhos que te despem
Nesta doce e pura magia
Numa loucura quente e fria
Sente meu amor...
A minha boca quente
No teu corpo de desejo
Que suavemente eu beijo
Eu agora fechei os olhos
Entreguei-me... já não vejo
Só sinto o teu tremor...
A paixão e o amor
Um suspiro a pedir
A entrega por favor...
Me aperta a ti e sente
É hoje... o nosso presente
O mundo ficou lá fora
Só tu e eu... aqui e agora
Sou tua neste momento
Sente-me... Finalmente!

(cacharel)

10 comentários:

Uma estrela que Brilha (e morre de saudade) disse...

Cacharel... um nome feminino... não sei se será, se não será...

Apenas sei k consegues mexer com meus sentimentos...
hoje li o teu poema... fechei os olhos e sonhei... um corpo lindo, divinal da mulher que mais quero neste mundo... quase que a senti depois de reler este poema... fazes milagres!!

Parabens!!!

Angel disse...

Bem...estou sem palavras...

Lindo, sentido, profundo, expressivo...arrepiei-me!!!

Senti-o como se as palavras estivessem a sair de mim para um "anjo"... mas com a grande diferença que não tenho nem nunca terei este teu talento!!!

Parabéns minha doce "cacharel"...

*izil* disse...

Lindo seu blog, suas poesias
parabéns

Baby disse...

Voltaste em pleno, com um poema sentido e lindo, como linda é a música e as palavras que deixaste no Barlavento.
Obrigada, minha amiga.
Que o sol nasça todos os dias para te iluminar e aquecer.
Beijo.

Papoila disse...

Pura entrega... Bonito

Bjs
BF

EDUARDO disse...

temos poesia!! uau!! muito aliciante!! :-)


beijão


paradoxos

Maria disse...

Que o teu presente não seja só hoje, mas todos os dias...
Lindo, Cacharel.

Beijos

Anônimo disse...

" Finalmente! "
O desejo materializou o que de mais lindo existe a união, a entrega mútua, de dois seres que se amam...
" O mundo ficou lá fora ... "

Bom amiga
Fiquei sem palavras acho que o teu poema diz tudo...

Quem me dera podr dizer também...

FINALMENTE

O Profeta disse...

A doce chama da paixão...


Uma voz quebra o silêncio
Um espelho retêm a beleza
Vi com os olhos fechados
A fúria da minha incerteza

Fecham-se as janelas de poente
Este nevoeiro galga o pensamento
Uma semente solta num ribeiro
Corre no incerto de cada momento


Deixo-te uma doce acalmia


Mágico beijo

Fátima disse...

Meu Deus, que poema lindo!!!
Vc mexeu com o meu coração...
"Fecha os olhos e sente"
Como queria poder dizer isso...
Me fez sonhar...Viajar...

Parabéns, que vc seja muito feliz!
Me identifiquei com vc, livros, filmes, poemas...

Abraços fraternos, linda Cacharrel.