sábado, outubro 14, 2006

Momentos tristes...

Estou triste! Muito triste!
Os tais momentos na vida que pouco nos importa que o mundo desabe sobre nós ou não. Os momentos que nos questionamos de mil e uma maneiras, que nos interrogamos sobre os porquês das pessoas às vezes fazerem a vida tão complicada e tão amarga.
Sim, porque eu acredito que a maioria das histórias amargas do destino são as pessoas que provocam, influenciam ou deixam passivamente a vida passar ao lado, ficar cinzenta. São essas mesmas pessoas que impedem os outros de serem felizes e fazerem alguém feliz. Arrastam-nos e amarram-nos ao mundo negro que elas construíram. Um mundo onde não entra o amor, a amizade, o sorriso, a partilha, a união.
Por vezes eu "amoleço", perco as minhas forças, deixo-me influenciar e lá estou eu triste, pensativa, magoada... acabando naquele brilho cristalino de uma lágrima sentida, que cai no meu rosto trazendo consigo uma mistura de sentimentos inexplicáveis.
O coração acalma mas o olhar mantém-se longíquo e triste.
Adorava em todos os momentos ser forte, ignorar e desprezar todos esses tristes seres que teimam em tornar a vida dos outros menos boa, negativa, triste ou até mesmo insuportável. Infelizmente sinto demais tudo o que eles constroêm de negativo à minha volta e à volta dos outros. No momento não posso "fugir" ou negar os meus sentidos. A minha natureza não o permite.
Mas preciso manter firme no meu pensamento aquela velha frase que ouço desde criança... "Nada melhor que um dia atrás do outro". Anima um pouco, conforta o coração triste.
E lá estou eu como os outros a insistir a viver. Porque fomos feitos para sorrir e para chorar, porque fomos feitos para ser feliz e para ser infeliz.
Porque um dia disse o poeta "... quem passou pela vida e não sofreu, passou pela vida e não viveu."
Amanhã nasce o sol...

2 comentários:

dreams disse...

quantas vezes pensamos em desistir,
em deixar de lado ideais e sonhos...
quantas vezes batemos em retirada,
com o coração amargurado pela injustiça...
quantas vezes sentimos
o peso da responsabilidade,
sem ter com quem dividir...
quantas vezes sentimos solidão,
mesmo tendo pessoas à volta...
quantas vezes falamos,
sem sermos notados...
quantas vezes lutamos
por uma causa perdida...
quantas vezes voltamos para casa
com a sensação de derrota...
quanta vezes as lágrimas
teimam em cair justamente
quando precisamos parecer fortes...
quantas vezes pedimos
um pouco de força,
um pouco de luz...
a resposta acaba vindo,
seja lá como for:
um sorriso, um olhar cúmplice,
um cartãozinho, um bilhete,
um gesto de gratidão, de amor...
e então insistimos!
insistimos em prosseguir,
em acreditar mais uma vez,
em transformar, em dividir,
em estar, em ser...

quem nunca se sentiu assim???
se puder ajudar, conta comigo...

um beijo doce *
?·.¸Dreams¸.·?

Bruxinhachellot disse...

Nade contra a correnteza que tenta te puxar para o abismo e afogar teus sentimentos.
Lute como uma leoa para proteger seus ideais e imponha uma barreira em torno de si para que as garras das trevas não a destruam. Viva plenamente e deixe o sol te banhar com seus raios rejuvenescendo corpo e alma.

Beijos travessos.